Um ano do primeiro caso confirmado de Covid-19 em MS

Últimas Notícias

Relembre alguns fatos em seu município

O 14 de março marca o anúncio dos primeiros pacientes infectados pelo novo coronavírus em Mato Grosso do Sul. De Campo Grande, uma mulher de 23 anos e um homem de 31, contatos confirmados de casos positivos dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. O primeiro óbito foi registrado no dia 31 de março. Uma mulher de 64 anos, moradora do município de Batayporã que faleceu após pouco mais de uma semana de internação.

Um ano depois muita coisa mudou, e o Estado acumula 193.629 mil sul-mato-grossenses infectados pelo vírus, dos quais 3.584 vieram a óbito por complicações da doença (dados 13.03).

Em Bonito o primeiro caso confirmado da doença foi em 7 de maio de 2020, de um idoso, morador do Município que esteve no Estado de São Paulo. Os casos consecutivos foram registrados no frigorífico da cidade e não tiveram ligação com o primeiro. As ações no município, no entanto, começaram em 19 de março, quando o primeiro decreto foi publicado, suspendendo eventos, aulas presenciais, alvarás de funcionamento e determinando o fechamento dos atrativos públicos.

Quatro dias depois, em 23 de março, novo decreto institui o toque de recolher a partir das 20 horas e suspende alvará de funcionamento de atrativos, meios de hospedagem, bares e restaurantes, bem como proíbe a entrada de transportes coletivos de passageiros na cidade.

No dia 9 de maio é montada a primeira barreira sanitária em junho os atrativos são autorizados a reabrir, porém o retorno das atividades só acontece de fato em julho, com apresentação de 7 protocolos de biossegurança, criados conforme a particularidades de cada setor.

No dia 12 de agosto é confirmado o primeiro óbito pela doença. Atualmente Bonito tem 1601 casos confirmados, sendo 1529 recuperados, 48 em isolamento domiciliar e 1 internado. Também se somam 23 óbitos pela doença

Em Jardim, a primeira morte por Covid-19 foi registrada no dia 6 de julho de 2020, uma mulher de 60 anos, que sofria de problemas cardíacos, pulmonar e diabete. De lá para cá, o coronavírus fez outras 32 vítimas no munícipio.

Também em julho, a cidade se tornou referência no atendimento aos pacientes graves da doença em toda a região com a instalação de seis leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) no Hospital Marechal Rondon. Na tentativa de frear a disseminação do vírus, todas as medidas foram tomadas. Aulas presenciais no município fora suspensa e o toque de recolher implantado e adaptado conforme o número de casos confirmados.

Hoje, com 756 casos da doença confirmados e oito pacientes internados na cidade, Jardim segue o decreto estadual que amplia o toque de recolher e as medidas de biossegurança em todo o Estado. Até o momento, 1.433 doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas, 721 delas em trabalhadores da saúde.

Já em Bodoquena, conforme o último boletim divulgado pela prefeitura, foram registrados 127 casos confirmados, oito deles estão ativos e outros 11 casos ainda são investigados. Os dados do Painel Covid – MS, três moradores do município morrem por complicações da doença durante um ano de pandemia: duas mulheres e um homem, todos acima dos 50 anos.

A primeira morte da cidade foi registra em agosto do ano passado. Os outros casos aconteceram já em 2021, nos dias 11 de janeiro e 16 de fevereiro. Assim como os demais municípios, Bodoquena segue o decreto estadual e a partir deste domingo (14) tem toque de recolher das 20h e 05h, com exceção para casos de trabalho e emergência médica ou urgência inadiável.

Em Guia Lopes da Laguna, dados divulgados no site da Prefeitura Município apontam que 304 casos foram registrados na cidade. Hoje, 288 moradores estão curados, mas sete pessoas morreram por complicações da doença. Com a chegada das vacinas, foram aplicadas 146 doses em profissionais da saúde, 19 em idosos e funcionários de Instituição de longa permanência, 216 em idosos acima de 80 anos e 96 nos idosos de 75 a 79 anos.

O primeiro caso de Covid em Miranda foi confirmado em 12 de abril. Considerado caso importado, tratava-se de um preso que vinha de São Paulo e estava detido na Delegacia de Polícia Civil da cidade, havia alguns dias.

O primeiro óbito ocorreu em 09 de julho. De lá para cá, o município contabilizou 54 mortes. No total, a cidade teve 1752 casos positivos, com 1678 recuperados. Há 16 casos ativos em isolamento domiciliar. No município não há internados. Mas há 4 mirandenses internados em outros municípios.

 

Notícias Relacionadas

Período de pré-matrícula da Rede Estadual de Ensino termina nesta quinta-feira

Etapa deve ser realizada pelos pais ou responsáveis e consiste no preenchimento de dados do aluno e seleção da...