Coleção de livros escritos por indígenas é finalista do Prêmio Jabuti

Por Redação

Últimas Notícias

Jardim registra novo óbito por Covid-19

O Município de Jardim registrou mais um óbito por Covid-19. Conforme o boletim da Secretaria de Estado de Saúde,...

Dez moradores da região do Sudoeste do Estado acertam a quinta na Nota MS Premiada

O sorteio da Nota MS Premiada deste sábado (27) irá premiar 345 pessoas em Mato Grosso do Sul. Entre...

MS é o 2º no ranking nacional de vacinação

Em contraponto, o Estado já atingiu 3330 mortes O Estado do Mato Grosso do Sul registrou, nesta segunda-feira (1), a...

Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira

Diferentemente da segunda chamada, a espera não é automática Interessados em entrar na lista de espera de bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos...

Prefeitura de Guia Lopes altera horário de atendimento ao público

A Prefeitura de Guia Lopes da Laguna divulgou, por meios das redes sociais, o novo horário de atendimento ao...

Uma coleção de livros escrita por professores indígenas, em língua indígena e em português foi uma das obras finalistas do Prêmio Jabuti, um dos maiores prêmios da literatura da América Latina. É a coleção Itukeovo Terenoe, que tem quatro livros com contos e histórias indígenas do povo terena.

A presidente do Ipedi, Denise Silva, acompanha autores da coleção no lançamento da obra em evento no Festival América do Sul, em 2019, antes da pandemia. São autores: Anésio Alfredo Pinto (In memórian), Nilson Gonçalves, Odilson Canales, Maria Clementina Souza Capriata, Fernanda Maria Clara Pereira Cantarelli, Sebastiana Santos, Marlene Rodrigues e Pulo Flores Kiniknau

A coleção de  livros foi produzida pela organização Ipedi (Instituto de Pesquisa da Diversidade Intercultural). Além de ter sido indicada e estar entre os finalistas do Prêmio Jabuti, a coleção foi finalista de um importante prêmio do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico Nacional).

 

Os livros foram distribuídos para escolas indígenas da região de Miranda. O município possui a maior concentração de índios terena do Brasil, com cerca de 8 mil indivíduos vivendo em 9 aldeias no entorno da cidade.

“Contar estas historias é não apenas conhecer, como celebrar a cultura indígena que está na origem de quem somos. Mais que isso, haver historias registradas nas paginas da coleção Itukeovo Terenoe é conquista da luta pro terem eternizados para conhecimento das gerações vindouras os jeitos e saberes  que, vivos na oralidade, correm risco de serem extintos, morrendo nas mentes dos anciãos que os caminhos naturais da vida levam”, diz a presidente do Ipedi, Denise Silva.

A Coleção

No exemplar Modos de Fazer, há textos que falam sobre os modos de fazer dos terena para diversas coisas, como a produção de instrumentos musicais. “O fazer é trazer à tona, transformar em materialidade o que carregamos dentro de nós. Por isso, registrar, contar modos de fazer é tão importante para aos indígenas terena do Pantanal”, diz a apresentação do livro.

Denise Silva, presidente do Ipedi, é celebrada por líderes indígenas no lançamento dos livros

Ainda compõem a coleção os exemplares Contos e Lendas, O Menino Forte e O Homem Pajé.

10 COMENTÁRIOS

  1. Que maravilha, nossa história sendo contata! Parabéns aos criadores! Esse tipo de notícia e acontecimento nos enche de esperança, afinal em tempos tão difíceis merecemos afagar a alma!
    Poderiam informar como adquirimos esse material tão valioso?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias Relacionadas

Miranda: prefeito Edson decreta luto de três dias pela morte do médico Nelson Dax

O prefeito de Miranda, Edson Moraes (PSDB), decretou Luto Oficial de três dias a partir de hoje, 1º de...