Mutirão identifica famílias assentadas “invisíveis” que, sem cadastro social, não acessam benefícios sociais

Últimas Notícias

O assentamento Tupã-Baê é o mais distante da cidade. Algumas famílias, dependendo da localização de seus lotes, precisam percorrer cerca de 45 quilômetros de estradas de chão para ter acesso à cidade. Do Bandeirantes, outro assentamento de Miranda, a distância é menor – mas ainda considerável – cerca de 25 km até a área urbana do município.

Por esta distância, o acesso das famílias a serviços públicos é muito difícil. Nem todos possuem veículos próprios e, mesmo os que possuem, precisam usar com parcimônia diante dos atuais preços de combustíveis que tem onerado a economia familiar da cidade e do campo.

Boa parte dos moradores destes assentamentos enquadra-se como famílias que podem ter acesso a uma série de benefícios sociais. Para terem tais benefícios, como o Programa Bolsa Família por exemplo, é necessário o Cadastro Único ou CadÚnico, como é mais conhecido.

O CadÚnico é um registro do Governo Federal para identificar famílias de baixa-renda e, assim, fazer com que as mesmas tenham acesso aos benefícios de programas sociais.

Muitas das famílias dos assentamentos Bandeirantes, ou não tinham o CadÚnico ou estavam com o cadastro desatualizado – situações que impendem que elas acessem benefícios aos quais teriam direito. Isto porque o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) –  instituição responsável por gerenciar o CadÚnico no município  –  funciona na área urbana.

Para enfrentar o problema da distância entre os assentados e o Cras, no final de setembro, uma equipe de técnicos da instituição se deslocou até os dois assentamentos para realizar atendimento in-loco e, assim, garantir o acesso de famílias assentadas a programas aos quais eles têm direito.

O mutirão atendeu 18 famílias no Tupã-Baê, das quais 6 foram para realizar o CadÚnico pela primeira vez. Já no Bandeirantes, onde foram atendidas 21 famílias, 13 são novo cadastro.

Notícias Relacionadas

Quatro atrativos de Miranda compõem rota gastronômica do Pantanal

De dez atrativos que compõem a rota turística gastronômica de Mato Grosso do Sul, quatro são de Miranda. O...