Secretário de MS participou de reunião em que contaminação de crianças e gestantes por mutação do coronavírus foram relatadas

Últimas Notícias

A secretaria de Estado de Saúde confirmou, por meio de sua assessoria, a participação do secretário de Estado da Saúde, Geraldo Resende, na reunião de secretários estaduais de saúde realizada em 27 de janeiro. Segundo apuração tornada pública pela jornalista Natuza Nery, da Globo News, nesta reunião o secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, trouxe uma informação alarmante: a de que a nova variante do coronavírus identificada no Amazonas estaria contaminando crianças e gestantes. A jornalista confirmou a informação com o secretário de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido e com o secretário de Estado de Saúde do Maranhão, Carlos Eduardo de Oliveira Lula. Conforme publicado por Natuza Nery no podcast Papo de Política, o secretário maranhense disse “que havia uma preocupação muito grande com essas informações dadas pelo colega dele, lá no Amazonas. E de que, segundo o secretário de Saúde do Amazonas, já havia um hospital pediátrico, uma UTI pediátrica que é de um hospital estadual com muitas crianças com covid”.

A reportagem do Bonito+ procurou o secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende para falar sobre o assunto, especialmente porque as autoridades sanitárias investigam se um morador de Corumbá “trouxe” de Manaus (capital do Amazonas) a nova cepa do coronavírus.

Por meio da assessoria Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que “o secretário Geraldo Resende participou da reunião. Em relação à nova variante, Mato Grosso do Sul não identificou até o momento ninguém com a nova variante. O monitoramento está sendo realizado pela SES e o envio de amostra de casos suspeitos está sendo realizado para sequenciamento genético”.

Questionada sobre a informação que teria sido relatada pelo Amazonas, de crianças e gestantes contaminadas pela nova cepa do coronavírus, a SES foi evasiva: “não temos como responder essa informação”, disse a assessoria. Geraldo Resende não fala, portanto, da informação já confirmada por seus colegas de São Paulo e do Maranhão.

Caso investigado

O homem de Corumbá, suspeito de ter sido contaminado pela nova cepa do coronavírus em Manaus, apresentou os primeiros sintomas da covid-19 em janeiro. O caso foi notificado para a SES no dia 9 de janeiro. A suspeita de que ele tenha tido contato com a nova mutação do coronavírus veio quando o homem relatou ter estado em Manaus dias antes de apresentar os primeiros sintomas.

A investigação do DNA do vírus é feita em São Paulo, pelo Instituto Adolfo Lutz. Em 27 de janeiro – dia da reunião entre os secretários estaduais de saúde relatada pela jornalista Natuza Nery – Mato Grosso do Sul enviou o exame do paciente de Corumbá para o Adolfo Lutz.

As autoridades sanitárias ainda não sabem responder quando Mato Grosso do Sul terá uma resposta. Questionado pela reportagem do Bonito+, o secretário de Saúde de Corumbá, Rogério dos Santos Leite, ressalta que a responsabilidade sobre os exames é da SES. “Eles são os responsáveis pelos exames”, confirma.

A SES, novamente por meio da assessoria, é evasiva sobre os prazos. “Quando o resultado ficar pronto, iremos divulgar”.

Notícias Relacionadas

Mato Grosso do Sul abriga maior área contínua de Mata Atlântica no interior do país

Com 6,3 milhões de hectares de seu território localizados dentro do bioma, Mato Grosso do Sul abriga a maior...