“Os profissionais da educação terão prioridade na imunização”, celebra Evander Vendramini ao Bonito+

Últimas Notícias

O deputado estadual Evander Vendramini (PP) vem encampando uma luta árdua: a de garantir que professores e demais profissionais da educação sejam considerados grupos prioritários na vacinação contra o coronavírus. Nesta semana, uma vitória: em reunião com prefeitos, na sexta, 19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello disse que os professores serão colocados coo prioridade do Plano Nacional de Imunização (PNI) a partir de março.

Evander Vendramini celebrou a conquista. Para ele, o ensino remoto aprofunda a desigualdade social. O Bonito + conversou com o deputado, que também é presidente regional do PP, sobre vacina, educação  e, claro, sobre política. Confira aqui.

BONITO+ : Deputado, estamos às vésperas da volta às aulas. Uma de suas bandeiras, nos últimos dias, tem sido pregar a necessidade de volta às aulas presenciais. Porque é importante que aulas presenciais voltem a acontecer?

EVANDER VENDRAMINI: Ótima pergunta, a pandemia pegou a todos nós de surpresa e com a sua gravidade e as dificuldades em todos serem imunizados deixou a situação pior ainda, porém nossas crianças e jovens estão há praticamente um ano sem aulas presenciais e isso tem criado uma enorme dificuldade no aprendizado, necessário se faz que a Secretaria de Educação do Estado, bem como as secretarias municipais trabalhem um plano de segurança para que no ano letivo de 2021 os alunos possam voltar às salas de aula, para melhorar e qualificar o aprendizado e até mesmo para a sua alimentação, pois sabemos que para uma grande parte dessas crianças a alimentação recebida na escola é a única que ela recebe por dia.

“Quem tem mais poder aquisitivo tem equipamentos e internet de qualidade para assistir as aulas e quem não tem, justamente os mais pobres, perdem a oportunidade de obterem o conhecimento que os ajudaria a superar seu estado de pobreza”

BONITO+ : Quem defende as aulas remotas fala sobre prioridade à segurança, à vida. Quem apoia o retorno das aulas presenciais fala dos prejuízos que as crianças estão tendo – especialmente as crianças mais pobres. Como equilibrar isso?

EVANDER VENDRAMINI: Temos que trabalhar nas salas de aula, a segurança em saúde no tocante ao distanciamento social, uso de máscaras, higienização e urgente imunização, só assim teremos o retorno com segurança e também o aprendizado com qualidade. As duas vertentes tem razão.

 

BONITO+ : A desigualdade do ensino à distância pode aprofundar a desigualdade social, não?

EVANDER VENDRAMINI: Sem dúvidas, quem tem mais poder aquisitivo tem equipamentos e internet de qualidade para assistir as aulas e quem não tem, justamente os mais pobres, perdem a oportunidade de obterem o conhecimento que os ajudaria a superar seu estado de pobreza, não podemos de forma alguma permitir diferenças entre nossos alunos.

 

BONITO+ : E como o senhor avalia que os municípios da região (Bonito, Nioaque, Miranda, Bodoquena, Jardim, Guia Lopes da Laguna) estão lidando com esta questão?

EVANDER VENDRAMINI: Nas reuniões e encontros que tenho participado percebo que os prefeitos e vereadores dessas cidades têm tido a preocupação em equacionar essa questão da pandemia, trabalhando na segurança da saúde para preparar o retorno às aulas presenciais e sempre buscando junto ao governo do Estado e na Assembleia Legislativa o apoio de emendas para recursos a serem investidos na mitigação dos danos causados por esse vírus tão nocivo.

 

BONITO+ : Para o senhor, há um modelo de gestor municipal nesta área? Se sim, quem é e o que ele está fazendo que deveria ser adotado de modelo pelos demais?

EVANDER VENDRAMINI: Alan Guedes, de Dourados, e Valdir do Couto em Nioaque, trabalham conjuntamente com suas equipes de saúde e educação para que os alunos possam voltar com segurança às salas de aula. Priorizam a todo momento aquilo que mais importa, a vida, cuidam de seu povo como se fossem de sua família, são gestores que servem de exemplo a todos pela dedicação e honradez com que tratam a coisa pública e principalmente os seus jurisdicionados.

 

“O Governador Reinaldo tem sido muito injustiçado pela opinião pública sobre todas as reformas que promoveu, foram e são necessárias para o ajuste fiscal e da saúde financeira do Estado”

 

BONITO+ :  Seguindo o Plano Nacional de Vacinação, os professores não estão contemplados em mais esta etapa. O senhor defende que professores sejam do grupo prioritário. Por quê?

EVANDER VENDRAMINI: Defendo, fiz essa cobrança na Assembleia Legislativa aos governos Estadual e Federal e para minha alegria fui atendido no pleito.  Os professores e trabalhadores da educação terão prioridade na imunização, o que garantirá aos alunos a certeza que não serão infectados no retorno as salas de aula, dando tranquilidade aos pais.

 

BONITO+ : Mas, com o quadro da vacinação caminhando ainda vagarosamente, o senhor acredita que seja possível viabilizar que professores se tornem prioritários?

EVANDER VENDRAMINI: Sim, já são prioridade, tive o pedido atendido pelo governo federal!

 

BONITO+ : Para o senhor, qual será o maior desafio da Assembleia Legislativa neste ano de 2021?

EVANDER VENDRAMINI: Ajudar o poder Executivo a manter a saúde financeira do Estado, para que possa continuar investindo em todas áreas e incentivando a geração de emprego e renda a nossa população.

 

BONITO+ : Seu partido chegou à presidência da Câmara dos Deputados, com a eleição do deputado federal Arthur Lira. Em que aspectos a eleição de Lira influencia os próximos passos do PP de Mato Grosso do Sul?

EVANDER VENDRAMINI: A eleição do Lira reforça a política progressista no Mato Grosso do Sul e em todo o país que é de poder implementar cada vez mais  seriedade, honestidade e desenvolvimento igualitário a todos, isso tem acontecido em todos os municípios e estados que o PP está no comando, na minha gestão como Presidente Regional dos Progressistas no MS nossa agremiação cresceu vertiginosamente em número de mandatários, seja no legislativo ou no executivo, queremos agora que esses gestores e legisladores pratiquem a nossa politica que é de resultado as pessoas.

 

BONITO+ : O que espera da reforma administrativa que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) pretende anunciar para depois do carnaval?

EVANDER VENDRAMINI: O Governador Reinaldo tem sido muito injustiçado pela opinião pública sobre todas as reformas que promoveu, foram e são necessárias para o ajuste fiscal e da saúde financeira do Estado, não as tivesse realizado hoje seriamos um estado quebrado e a nossa previdência já não conseguiria mais pagar os aposentados, inativos e pensionistas, e muito pelo contrário, em função das reformas já promovidas teremos investimentos em infraestrutura em todo os municípios da ordem de 4 bilhões de reais. A reforma administrativa que deve realizar trará ajuste de conduções nas pastas e corrigirão politicas de rumo na execução da coisa pública, tenho certeza que será para melhor.

Notícias Relacionadas

Neste sábado,19, tem “live junina” com Wesley Safadão e Juliette

Sábado de quarentena, lockdown, frio e tudo mais que impede sair por aí? Saudade de uma festa junina né...