O que você acha de terapias integrativas e complementares pelo SUS?

Últimas Notícias

As terapias integrativas e complementares, mais conhecidas como PICS, são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão e em alguns casos, também podem ser usadas como tratamentos paliativos em doenças crônicas. São ao todo, 29 práticas, tendo entre as mais conhecidas a Homeopatia, Acupuntura, Yoga, Meditação, por exemplo.

As técnicas são tão eficazes, que tem a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para que sejam oferecidas nos sistemas nacionais de saúde. No Brasil, as PICS foram reconhecidas e implementadas no SUS, por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) em 2006. As práticas são realizadas em mais de nove mil estabelecimentos de saúde e a intenção agora, é trazer essa alternativa para Bonito.

A massoterapeuta Patrícia Gaspar de Barros iniciou as tratativas com município em reunião com o secretário de Saúde, Nivaldo Inácio e com o presidente da Câmara, Edmilson Lucas Rachel (Toquinho) na última quarta-feira (21), apresentando as técnicas nas quais é especialista, com destaque para Auriculoterapia, que consiste na estimulação de pontos nas orelhas, e Terapia Floral, que se baseia na cura por meio do estado emocional das pessoas, refletindo na doença física.

“Estou em Bonito há pouco mais de três anos, atuando principalmente com técnicas de massagem, mas desde que cheguei tenho tentado incluir as PICS pelo SUS, porque eu acredito que pode ajudar muita gente, no alivio de dores crônicas, incômodos que as pessoas já estão até habituadas e acreditam que não possam ser solucionados, mas a medicina completar tem tratado disso há séculos e no meu entender, deve ser acessível para todos, não apenas para uma parte da sociedade”, detalha.

Embora atue em diferentes áreas, Patrícia explica que a Auriculoterapia e a Terapia Floral são mais fácil de serem implantadas pelo SUS, tanto pelas técnicas mais simples de aplicação, como pelos resultados obtidos.

Patrícia usa grãos de mostardas para estimular os pontos!

A auriculoterapia é uma terapia natural que consiste na estimulação de pontos nas orelhas, sendo por isso muito semelhante à acupuntura. Segundo a auriculoterapia, o corpo humano pode ser representado na orelha, no formato de um feto, e, por isso, cada ponto se refere a um órgão específico. Assim, quando esse ponto é estimulado, é possível tratar problemas ou aliviar sintomas nesse mesmo órgão.

Ela é indicada no tratamento de dores por torções, contraturas ou distensões musculares, por exemplo; problemas reumáticos, respiratórios, cardíacos, urinários, digestivos, hormonais, como obesidade, anorexia ou doenças da tireoide, por exemplo, e psicológicos, como ansiedade ou depressão e até mesmo para tratar a hipertensão, vertigens ou palpitações.

Já a Terapia floral é um método simples e natural de cura, que atua sobre o estado emocional das pessoas e não sobre a doença física.

Os florais harmonizam e equilibram a personalidade, reagindo contra o estado de ânimo negativo, como irritação, medo, ansiedade, depressão, sentimentos de culpa, raiva, preocupação, que podem ser a causa real das doenças e da infelicidade.

 

Saiba mais sobre Patrícia:

Quick Massage melhora a produtividade e relações no ambiente profissional

Para ajudar quem precisa, massoterapeuta troca descontos na massagem por caixas de leite

Notícias Relacionadas

Prefeitura de Bonito estuda inclusão de PICS no SUS a partir de 2022

As negociações entre a massoterapeuta Patrícia Gaspar de Barros e o Executivo Municipal de Bonito para inclusão de terapias...