Em cenário de superlotação, moradores de Bonito e Miranda entram na fila de espera por leito

Últimas Notícias

No boletim divulgado nesta sexta-feira (26) Guia Lopes da Laguna contabiliza mais uma morte em decorrência do coronavírus

O avanço do coronavírus em Mato Grosso do Sul tem provocado colapso no sistema de saúde e gerado fila de espera por vagas de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em todo o Estado. Ao todo, 161 pacientes correm risco de morte por falta de atendimento especializado, três delas são de Bonito e duas moradoras de Miranda.

Os dados alarmantes foram divulgados pela SES (Secretária de Estado de Saúde) nesta sexta-feira (26). Em todo o Estado, 1.144 pessoas estão internadas em leitos clínicos e de UTI, públicos e privados. Não há mais vagas para internação, por isso, 161 pacientes aguardam na fila de espera.

Dos pacientes que aguardam atendimento especializado, três são moradores de Bonito e estão em uma fila com outras 26 pessoas na Central de Regulação do Estado. Conforme boletim da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade tem 72 pessoas em isolamento domiciliar e 13 internadas. Outros 65 casos seguem sob investigação e 26 pessoas já morreram vítimas da doença no município.

Outros dois pacientes da fila de espera são de Miranda e pela divisão estadual aguardam para receber atendimento em Campo Grande junto com outras 108 pessoas. Na Capital, no entanto, a taxa de ocupação de leitos chega a 113%.

Em Miranda são 37 pacientes em isolamento domiciliar e 16 pessoas internadas, sendo 6 em Miranda e 10 em outras cidades. 46 casos aguardam estão em investigação e 56 óbitos foram registrados desde o início da pandemia.

Mortes por falta de leitos

Na última terça-feira (23), uma mulher de 49 anos, que estava internada no Hospital Municipal Francisco Sales, aguardando por vaga em unidade especializada, mas não resistiu as complicações da doença em Bodoquena. Foi a terceira morte em decorrência ao coronavírus na cidade.

Em Campo Grande, em um intervalo de menos de 24 horas, 9 pessoas com a covid-19 morreram à espera de vagas em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

Ainda segundo o balanço estadual, Mato Grosso do Sul registrou recorde de mortes nas últimas 24 horas. Foram 70 vítimas, uma delas moradora de Guia Lopes da Laguna. A mulher de 92 anos era paciente cardiovascular crônica e morreu no dia 21 de março, mas só hoje teve a causa confirmada.

Guia Lopes da Laguna já soma 530 casos positivos de Covid-19, sendo 7 novos apenas nesta sexta-feira (26). Conforme o boletim estadual, 15 pessoas já morreram vítimas da doença no município.

Das mortes registradas nas últimas 24 horas, 31 são de Campo Grande, 5 de Corumbá, 3 de Dourados e 3 de Sidrolândia. Veja a lista completa aqui. Ao todo, 4.045 vidas foram perdidas para a covid-19 em MS.

Também nas últimas 24 horas, 1.527 infecções foram confirmadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Em todo o Estado, 1.144 pessoas estão internadas em leitos clínicos e de UTI, públicos e privados. Não há mais vagas para internação. Por isso, 161 pacientes aguardam na fila de espera por leitos clínicos e de UTI, 92 deles da Capital do Estado, todos correndo risco de perder a vida sem atendimento médico especializado.

Notícias Relacionadas

Período de pré-matrícula da Rede Estadual de Ensino termina nesta quinta-feira

Etapa deve ser realizada pelos pais ou responsáveis e consiste no preenchimento de dados do aluno e seleção da...