Municípios que não alimentarem sistemas de informações podem ficar sem novas vacinas

Últimas Notícias

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, alertou aos prefeitos de MS, durante live desta segunda-feira (19), para divulgação do boletim epidemiológico, sobre o conflito de informações nos sistemas criados pelos governos federal e estadual para acompanhamento das vacinas já aplicadas.

“Muitos municípios alimentam apenas o sistema do Ministério da Saúde, que é o SIPNI (Sistema Nacional do Plano de Imunização) e não alimentam o E-vacine, criado pelo Governo de MS para dar agilidade a imunização e vice-versa”, detalhou.

Segundo o secretário, foi criada uma equipe para que acompanhe a alimentação dos dois sistemas por parte dos municípios, uma vez que os dados disponibilizados nesses sistemas são utilizados para distribuição das vacinas em todo o país, bem como definem a classificação dos estados em relação a imunização da população.

“E a gente decidiu na Secretaria, que os municípios que não alimentarem os dois sistemas, não vão receber a próxima remessa de vacina, porque essa é uma das obrigações dos municípios, fácil de fazer, e que não vem sendo cumprida”, reforçou.

Geraldo Resende também fez um apelo para que as pessoas que já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, procurem os pontos de vacinação para a segunda dose.

Os números de hoje do boletim epidemiológico são: 699 casos novos, totalizando 237.714 casos confirmados desde o início da pandemia. Média móvel de 1075 casos diários. Dos casos ativos, 11.560 estão hoje em isolamento domiciliar, e outros 1.203 precisaram de internação.

Também foram notificados mais 31 novos óbitos. 5.224 no total. Média móvel de 45 mortes por dia.

Notícias Relacionadas

Período de pré-matrícula da Rede Estadual de Ensino termina nesta quinta-feira

Etapa deve ser realizada pelos pais ou responsáveis e consiste no preenchimento de dados do aluno e seleção da...