Enem: ansiedade e suas incertezas

Últimas Notícias

Por Adini Kecy Matias Costa

Adini Kecy Matias Costa, é psicóloga graduada pela Universidade Anhanguera-Uniderp Matriz, em 2017, em Campo Grande/MS, pelo método PBL (Projects Based Learning) em que a aprendizagem é realizada a base de problemas, sendo o modelo Internacional de inovação de ensino, utilizado pelas melhores Universidades do mundo, como a Harvard e a Massachusetts Institut of Technology (MIT). Atualmente atua na área clínica, no Instituto Carol Valdes, em Campo Grande, atendendo crianças, adolescentes e adultos, focando na qualidade de suas relações e no alívio de sua dor interna.

Muitos adolescentes estão esperando pelo ENEM de 2020,cheio de incertezas que este ano reflete. E, esta espera pode estar acompanhada com ansiedade, seja ela de maneira normal ou patológica. O ano de 2020 foi cheio de surpresas e desafios, ao qual as aulas presenciais foram sendo canceladas, e o único companheiro dos alunos eram os smartphones e computadores, professores e colegas de maneira on-line, todos nós tivemos que nos adaptar a este modalidade que já vinha ganhando espaço, mas que tomou conta do nosso dia-a-dia na pandemia.

A ansiedade vem de maneira diferente, com mais questionamentos e incertezas comparada aos anos anteriores, ” Como será a prova?” “O que virá do ano de 2021?” São alguns dos questionamentos que observo nos atendimentos clínicos com adolescentes que estão esperando ansiosamente pelo ENEM deste ano; cobranças dentro de casa e até do próprio aluno para com ele mesmo, sendo o estudar posto como única obrigação aos adolescentes, e  em alguns casos o peso dos sonhos dos próprios pais carregados em seus ombros, podendo ser maneira inconsciente e até consciente por vezes.

O adolescente já passa por diversas transformações, seja eles de conflito de identidade, relações sociais, conflitos de autoimagem e com a grande decisão de qual profissão irá seguir. Em apenas 1 ano, o estudante precisa decidir sua profissão, lidar tais mudanças deste faixa etária, adaptação ao início de algumas responsabilidades e a angústia de ser o orgulho da família.

Sintomas como insônia, pensamentos acelerados, medo, náuseas, tremedeira, preocupação em excesso podem ser comum nesta semana, para amenizar tais sintomas indico que procurem algo que gostem para aliviar o estresse, como por exemplo; atividade física, lazer de sua preferência, meditação guiada e focar em pensamentos mais positivos a respeito da prova. Caso persiste o incômodo de tais sintomas, procure um profissional para auxiliar de maneira mais específica. E, aos familiares oriento que neste momento acolha o estudando que você possua dentro da sua casa, com palavras e frases positivas, visto que já possuem muita cobrança interna e externa para este momento; segurança e acolhimento são cruciais para que tenham um bom desempenho.

Notícias Relacionadas

Humildade

Por Tania Pellin (Parte 2) A humildade é uma virtude humilde, gabar-se dela mostra o que lhe falta, André Comte Sponville,...

Humildade

Tempos de florir – Uma visão com amor