Com chuva de 363 mm em dois dias, Rio Nioaque sobe, alaga casas e deixa famílias desabrigadas

Últimas Notícias

Com um acumulado de chuvas de quase 448 milímetros em janeiro, o nível do Rio Nioaque já subiu ao ponto de invadir casas ribeirinhas e fazer com que famílias sejam obrigadas a deixar seus lares. Conforme informações do prefeito do município, Valdir Junior, entre 8 e 10 famílias foram retiradas das margens do rio e levadas para uma escola municipal, na área central da cidade.

A Defesa Civil de Nioaque apresentou relatório, no qual registra um acumulado de chuvas de 448 mm em janeiro, sendo 363 mm só entre sábado (16) e segunda-feira (18). “Nós interditamos a ponte sobre o Rio Nioaque, que o principal acesso entre o bairro São Miguel e o centro, porque

Foto: Divulgação/Prefeitura de Nioaque

a água já está batendo no rodante dela. As equipes da Secretaria de Obras estão ajudando na remoção das famílias ribeirinhas e Assistência Social está prestando suporte na Escola Guilherme Correa, com alimentação e demais itens necessários”, detalha Valdir.

Ainda segundo o prefeito, também há equipes da Defesa Civil e Secretaria de Obras fazendo o levantamento de danos, desde locais afetados, como aldeias indígenas, assentamentos, até cabeceiras de pontes que possam ter rodado com a chuva, para elaboração de relatório com pedido de Situação de Emergência. “Embora nosso município tenham uma área urbana pequena, ele tem uma grande extensão territorial e mais de 60% da população vive no campo, então esse trabalho leva um certo tempo, mas buscando atender a todos”, reforçou.

As 16 horas desta terça-feira (19) a Defesa Civil deve fazer uma nova medição do quantitativo de chuvas e emitir novo alerta, caso seja necessário.

Notícias Relacionadas

Ministro do Turismo faz passeio no Rio da Prata e participa de premiação em Bonito nesta sexta

O ministro do Turismo, Gilson Machado, estará em Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (17) para a 5ª edição...