FCO inicia ano com aprovação de R$ 298 milhões para financiamentos na primeira reunião de 2021

Últimas Notícias

Na primeira reunião ordinária do CEIF-FCO (Conselho de Investimentos Financiáveis pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) de 2021, foram avaliadas 112 cartas-consultas e aprovados R$ 298 milhões em financiamentos. O volume de pedidos de recurso demonstra otimismo para o começo do ano e reforça o potencial investidor dos empresários de Mato Grosso do Sul.

Na reunião de quarta-feira (20) realizada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), que preside o Conselho, foram aprovados investimentos importantes nos setores rural e empresarial para diversos municípios do Estado, entre eles Dourados, Naviraí, Ivinhema e Jateí.

Investimentos em novos empreendimentos, além da expansão da suinocultura, irrigação e energia solar estão entre os destaques das aprovações do FCO. Titular da Semagro e presidente do CEIF-FCO, o secretário Jaime Verruck destaca que o Fundo se tornou um importante financiador de investimentos no Estado, sendo essencial para o desenvolvimento de vários segmentos.

“Desde o fim de 2020 temos recebido uma grande demanda de propostas, mas com esforços da Semagro e do Banco do Brasil, principal operador dos recursos, conseguimos manter celeridade nas ações para que o recurso esteja realmente onde precisa. Vemos investimentos estruturantes sendo realizados a partir desses recursos e buscamos sempre aprimorar as diretrizes para que estejam alinhadas com a necessidade dos contratantes”, explica o secretário.

Também foram deliberadas as novas diretrizes para tomada de crédito do FCO em 2021. Entre as mudanças, está o limite de 20% do total de recursos disponíveis para o ano destinados a capital de giro dissociado no FCO Empresarial. Outros 20% são destinados a custeio agrícola dissociado no FCO Rural.

Outras mudanças são na linha para aquisição de fêmeas bovinas, limitado a R$ 2.050 para aquisição de matrizes até 24 meses e R$ 2.425 para aquisição de matrizes de 24 a 36 meses. Para touro PO o limite de financiamento subiu para R$ 12 mil por animal e também houve incremento no valor financiável para retenção de matrizes.

Sendo R$ 900 por fêmea bovina de 12 a 24 meses, R$1.100 por fêmeas de 24 a 36 meses e R$ 1,2 mil por fêmeas de 36 a 72 meses. Tais mudanças foram aprovadas e deliberadas após proposta de alteração apresentada pela Famasul.

Mato Grosso do Sul terá disponível R$ 1,698 bilhão em recursos do FCO no ano de 2021 para o financiamento de novos empreendimentos rurais e empresariais. Em 2020 foram realizadas 3.371 operações de crédito no FCO, sendo 1810 no Rural e 1561 no Empresarial, que utilizaram 100% do total de R$ 1,5 bilhão disponíveis para Fundo no ano passado.

Notícias Relacionadas

Trabalhadores nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em junho podem sacar a sexta parcela...