Prefeitos e produtores do Pantanal cobram agilidade do Governo na manutenção de estradas

Últimas Notícias

Produtores rurais do Pantanal do Nabileque, localizado na região de Corumbá, cobraram do governo do Estado agilidade nos serviços de manutenção dos acessos às propriedades rurais, de responsabilidade da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). Entre as urgências, pediram a recuperação de pontes queimadas durante os incêndios no Pantanal.

Em reunião na manhã desta terça, 23, na sede da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) prefeitos e  produtores rurais da região foram recebidos pelo presidente da associação, Valdir Júnior, e pelo presidente da Assembleia Legislativa de MS, Paulo Correia.

Uma pauta com reivindicações foi entregue para ser encaminhada ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

“Vamos receber essas demandas sabendo que é crítica a situação de nossa região. Não como uma forma de pressionar o governo que tem feito muitas obras, mas como uma forma de buscar apoio”, afirmou Valdir Junior.

Participaram da reunião o deputado estadual Evander Vendramini (PP), os prefeitos da região Marcelo Iunes (Corumbá), Nildo Alves de Albres (Anastácio) e Edson Moraes (Miranda) e o diretor de manutenção de rodovias da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Mauro Azambuja Rondon.

O deputado Paulo Corrêa reconheceu a importância da pauta dos produtores e se colocou à disposição para solucionar problemas pontuais na região. No entanto, Corrêa destacou os investimentos do governo do Estado não só no Pantanal, mas em outras regiões do Estado.

Evander Vendramini disse que a Agesul já tem os projetos para as novas pontes. No entanto, devido a procedimentos como de licitação, isso leva tempo. “Por isso, estamos aqui para pedir agilidade”, informou o parlamentar.

Falando como produtor, o prefeito de Anastácio disse que entre as reivindicações, a principal é o acesso às propriedades.

“Sabemos que nenhum governo fez o que o governo do Reinaldo está fazendo pra nós, isso é indiscutível. Mas precisamos nos articular, sensibilizar o governo do Estado para que ele nos atenda”, disse Nildo, ao defender um diálogo respeitoso com o presidente Paulo Corrêa visando solucionar a situação junto ao governo.

Os técnicos da Agesul falaram sobre os investimentos feitos até agora, incluindo a manutenção de pontes e desvios, e as obras que estão pautadas para a região, observando que o governo depende de autorização da Defesa Civil para tocar o cronograma de investimentos.

Notícias Relacionadas

Neste sábado,19, tem “live junina” com Wesley Safadão e Juliette

Sábado de quarentena, lockdown, frio e tudo mais que impede sair por aí? Saudade de uma festa junina né...