Polícia prende trio de traficantes que fazia “delivery” de drogas em Bonito

Últimas Notícias

Os policiais ainda recuperaram armas de pressão furtadas de uma loja da cidade

Investigações da Delegacia de Polícia Civil de Bonito resultaram na prisão de três homens por tráfico de drogas e de um jovem de 22 anos por receptação. Além de porções de maconha e pasta base de cocaína, os policiais recuperaram três armas de pressão furtadas de uma loja no centro da cidade no dia 4 de fevereiro, que eram usadas como moeda de troca pelos envolvidos no crime.

Todo o flagrante começou com o cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa de um dos suspeitos, um jovem de 19 anos. A ordem judicial fazia parte das investigações sobre um crime de tortura cometido em Campo Grande, no qual o rapaz foi denunciado como autor pelo Ministério Público em novembro do ano passado.

Segundo a polícia, as investigações da época apontaram que o rapaz teria mantido em cárcere privado outras duas pessoas para tortura-las. A ordem do crime partiu de dentro do presídio por integrante de organização criminosa.

Com mandado de busca e apreensão nas mãos, os policiais passaram a monitorar a casa do suspeito e perceberam um motociclista entrar e sair várias vezes do local. Ele então foi abordado e confessou estar “trabalhando” como entregador de drogas na cidade. Com o suspeito, de 28 anos, foram encontradas porções de pasta base de cocaína.

Depois do flagrante, os policiais entraram na casa usada como boca de fumo e encontraram o alvo das investigações, a namorada dele, outro jovem de 21 anos, e um usuário de drogas. Logo descobriram que os dois rapazes se uniram para comandar um esquema de tráfico em Bonito e guardavam na residência mais porções de maconha e pasta base.

O suspeito de 21 anos contou que veio recentemente de Campo Grande exclusivamente para ajudar o amigo no “negócio”. Foi ele quem apontou aos policiais onde a droga estava: guardada dentro de um saco e enterrada na área de lavanderia da casa. Ali também foi encontrada uma arma de pressão, idêntica as furtadas de uma loja da cidade dias trás.

O dono da casa explicou a polícia que recebeu a arma como pagamento por porções de droga de um usuário, o irmão dos dois adolescentes que invadiram o comércio. O traficante relatou ainda que essa era a segunda espingarda entregue pelo “cliente”, mas que a primeira virou moeda de troca para uma tatuagem no valor de R$ 1 mil.

A descoberta levou os investigadores até o tatuador, um rapaz de 22 anos, que foi preso por receptação. Os três traficantes – de 19, 21 e 28 anos – também foram levados para a delegacia.

Na unidade policial o dono do ponto da boca de fumo confessou que a droga era trazida de Jardim e revendida na cidade pelo dobro do preço. Confirmou também que já integrou uma facção criminosa e que, até hoje, presta serviço para alguns faccionados que estão presos em presídios do Estado.

Conforme a investigação, cada um dos três detidos tinha uma posição definida na venda da droga. Enquanto um deles trazia a droga de Jardim e o outro administrava o ponto da venda, o terceiro trabalhava como entregador do entorpecente. A moto, usada para realizar o delivery dos entorpecentes também foi apreendida.

Notícias Relacionadas

Estado recebe 97,5 mil doses da AstraZeneca para concluir imunização de pessoas já vacinadas

Mato Grosso do Sul recebeu 97,5 mil doses da vacina AstraZeneca na tarde deste domingo (20). A Secretaria de Estado...