Em noite movimentada, dois são presos por descumprirem toque de recolher

Últimas Notícias

Duas pessoas foram levadas para a delegacia após reagiram as ações da Polícia Militar e da Guarda Municipal após o horário de toque de recolher em bares de Bonito, na noite deste domingo de carnaval (14). As equipes fiscalizavam o cumprimento da determinação estadual que proíbe os estabelecimentos de funcionarem depois das 23 horas.

A confusão aconteceu na região da Praça da Liberdade, no Centro da cidade. Logo após o toque de recolher, que em Bonito é às 23 horas, os policiais iniciaram as rondas da Operação Estado Prevenido III. Aglomerações durante o carnaval foram proibidas em todo Mato Grosso do Sul como medida de prevenção a disseminação do coronavírus e por isso a fiscalização a bares e boates foram reforçadas.

Enquanto faziam as rondas, as equipes foram surpreendidas por um homem de 58 anos. Nervoso, ele entrou na frente de uma viatura da Polícia Militar para impedir que ela continuasse. Os militares pediram para que o cidadão saísse da rua, mas em troca ouviram que eles estavam errados em fechar os estabelecimentos e que não deveriam fazer isso.

O homem gritou a mesma frase por várias vezes e acabou detido. Tentou reagir a abordagem policial, mas foi imobilizado, algemado e levado para a Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde assinou um termo circunstancial de ocorrência e foi liberado.

O segundo caso aconteceu minutos depois. Enquanto os policiais e a Guarda Municipal cumpriam a determinação em frente a um bar da Coronel Pilad Rebua. Conforme o registro policial, várias pessoas se aglomeravam na região e foram mandadas para casa por conta do toque de recolher, mas uma delas se opôs.

Uma mulher de 34 anos gritou aos policiais que não iria sair, pois tinha “liberdade de locomoção” e estava filmando toda a ação policial no bar. “vocês acham que aqui todos são trombadinhas”. Por conta da resistência e cumprir a ordem, foi convidada a ir a delegacia, mas mais uma vez negou e acabou detida. Ela até tentou se desvincular, mas foi imobilizada e levada para a sede da 1ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar).

Na unidade, os policiais pediram os documentos da suspeita. Ela explicou que não estava com eles em mãos, mas tinha copias no celular. Conforme o registro, ao invés de mostrar a identidade, a mulher começou a enviar mensagens para amigos e para a patroa e por isso teve o aparelho apreendido até o registro da ocorrência.

Ela também foi levada para a delegacia, onde assim como o homem de 58 anos, foi autuada por infração de medida sanitária preventiva.

Notícias Relacionadas

Pessoas que receberam a D1 da AstraZeneca até 6 de julho, já podem tomar a D2 em Bonito

Entre esta quarta e sexta-feira (15 a 17) será aplicada a 2ª dose da vacina AstraZeneca em quem recebeu...