PLANTÃO URGENTE: Miranda anuncia montagem de hospital de campanha

Últimas Notícias

O Bonito+ apurou que Miranda inicia na próxima semana a montagem de uma estrutura específica própria de hospital de campanha, para atender pacientes que apresentarem sintomas de covid-19.

O Hospital de Campanha de Miranda será instalado na área externa do Hospital Municipal Renato Albuquerque Filho e terá recepção, sala de consultas e leitos de internação.

A estrutura é resultado de uma ação conjunta da Prefeitura com o Governo do Estado.

O investimento é uma resposta das autoridades locais aos riscos do agravamento da pandemia de covid-19. Em Miranda, o número de casos suspeitos mais que dobrou entre o boletim epidemiológico do dia 1º de março e o último publicado, em 03 de março. Em 1º de março o boletim apontava 5 amostras em análise. Já no dia 03, a quantidade de exames em análise subiu para 14. Ainda conforme o último boletim, Miranda possui 13 casos de covid-19 ativos e em isolamento domiciliar, 2 internados em Miranda e  6 internados em outras cidades

O secretário Municipal de Saúde de Miranda, Gedivaldo Ramalho assumiu a pasta nesta semana e, desde então, tem trabalhado no projeto do Hospital de Campanha. “Esta ação trará mais segurança aos pacientes e aos profissionais de saúde que poderão contar com um espaço exclusivo para o atendimento enfrentamento ao coronavírus”, afirmou Ramalho. “Nossa prioridade, junto com o prefeito Edson Moraes, é cuidar da saúde dos mirandenses, garantindo um atendimento digno neste momento tão difícil para todos”, completou.

Gedivaldo Ramalho também agradeceu. “Agradeço o apoio do deputado estadual Jamilson que prontamente atendeu nossa solicitação junto ao Governo do Estado e ainda o empenho do secretário de Planejamento, Dinho Vital, que nos ajudou a resolver essa situação”, finalizou Gedivaldo.

Pior momento da pandemia

Ainda nesta sexta, 05, o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende afirmou que Mato Grosso do Sul enfrenta o pior momento da pandemia, com UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) lotadas em várias regiões o que está obrigando que pacientes sejam deslocados por longas distâncias. “Um paciente de Amambaí foi encaminhado para Aquidauana porque não havia leitos de UTI em Ponta Porã, nem Dourados. Em Naviraí, todos os leitos estão ocupados e há pacientes em ala vermelha”, contou Resende.

Conforme o boletim epidemiológico de MS há 712 pacientes internados em leitos de terapia intensiva e clínicos, em hospitais públicos e privados do Estado. Esse é o maior índice de pessoas hospitalizadas com o coronavírus desde o início da pandemia.

Notícias Relacionadas

Bandeira cinza: entenda o que “pode” e o que “não pode” em Miranda

Na véspera do início da vigência do decreto estadual nº 15693 que traz medidas restritivas para conter o avanço...